Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

A China Pode em Breve Condenar Usuários de Criptomoedas

O regulamento de criptomoedas da China está prestes a entrar em uma nova marcha. De acordo com um relatório da Caijing Magazine – um meio de comunicação local, o judiciário da China está explorando como implementar a mais recente rodada de regras regulatórias para o mercado de criptomoedas.

No final do mês passado, o Banco Popular da China (PBOC), juntamente com cerca de 10 outros reguladores, incluindo a Administração do Ciberespaço da China, e o Departamento de Segurança Pública emitiram em conjunto um aviso que efetivamente tornou “ilegais” todas as atividades relacionadas a criptomoedas relacionadas a mineração.

Atualmente, o regulamento não define claramente o que deve ser feito aos inadimplentes. Portanto, o judiciário agora está trabalhando para fornecer leis claras para processar, condenar e condenar participantes do mercado de criptografia. Notavelmente, o regulamento é o mais rigoroso na medida em que torna ilegal a participação na indústria de criptografia para cidadãos chineses, tanto no país quanto fora das fronteiras da China. De acordo com o aviso, as trocas de moeda virtual no exterior que prestam serviços a residentes chineses também estão realizando atividades financeiras ilegais. Também estipula que o pessoal doméstico das trocas de moeda virtual no exterior relevante será responsabilizado de acordo com a lei.

Para funcionários domésticos de trocas virtuais de moeda no exterior relevantes, bem como pessoas jurídicas e pessoas não incorporadas que sabem ou devem saber que estão envolvidas em negócios relacionados à moeda virtual e ainda fornecem serviços como promoção de marketing, pagamento e liquidação, suporte técnico, etc. Organizações e pessoas físicas serão responsabilizadas de acordo com a lei

diz um trecho traduzido do regulamento de acordo com a Caijing Magazine.

Os espectadores observaram que os novos regulamentos podem ter consequências incalculáveis para a indústria de criptomoedas. Uma grande preocupação é que, em vez de interromper completamente o comércio de criptografia, isso pode fazer com que as atividades fiquem clandestinas, aumentando ainda mais o uso ilegal e criminoso. Até agora, todas as principais entidades em operação têm cooperado com as autoridades relevantes para implementar regras KYC e AML para seus usuários. Com todos eles saindo, transações ponto a ponto, bem como métodos evasivos para escapar do escrutínio, podem ser adotadas por criptoproponentes chineses.

Além disso, a revelação recente também incomoda as empresas de criptografia e as empresas. A maioria deles já havia começado a implementar movimentos para deixar a China Continental para outras jurisdições ou encerrar completamente suas operações. Por uma contagem recente, até 24 empresas de criptografia já anunciaram seus planos e estão em diferentes estágios de saída do país.

Entre as empresas de criptografia e empresas que aumentam sua saída do país está a Bitmain, que anunciou que parou de enviar equipamentos de mineração de criptografia para a China. Da mesma forma, a Matrixport, uma plataforma de apostas de criptografia fundada por Johan Wu, também anunciou que encerraria seus serviços aos usuários na China a partir de 15 de outubro.

As perspectivas para a indústria na China parecem particularmente sombrias no momento, especialmente porque um relatório recente observou que a saída de fundos não regulamentada caiu 40% na China após a recente rodada de regulamentos de criptografia mais rigorosos.


LEIA TAMBÉM


Lista de Espera do Mercado NFT da Coinbase Regista Mais de 1 Milhão de Inscrições Dois Dias Depois do Anúncio

Bakkt Anuncia Parceria Com a Google, Para Expandir As Opções de Pagamento Criptográfico

%d bloggers like this: