Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

CBDC: Banco Central do Brasil Quer Um ‘Real Digital’

O presidente do Banco Central do Brasil (BCB) disse que o seu país está estudar a criação de uma moeda digital do banco central (CBDC) com vista a digitalizar o real.

Durante um debate online promovido pelo Banco da Espanha, o presidente do Banco Central do Brasil, Roberto Campos Neto, destacou que o banco central está a avançar nos planos de digitalizar o real.

Roberto Campos Neto apelou aos bancos centrais de todo o mundo para continuar discutir-se a questão das CBDCs e aprofundar as suas negociações para avançar na digitalização da economia.

Criptomoedas-cbdc-cbdcs-real-bcb-banco-central-do-brasil-Roberto-Campos-Neto-digital-presidente
Roberto Campos Neto, Presidente do BCB

O presidente do banco central disse:

Estamos a fazer um grande progresso no processo da moeda digital e deveremos ter novidades em breve.

Campos Neto não deu, contudo, detalhes sobre os avanços do BCB sobre o assunto. Mas, destacou que algumas questões ainda estão em aberto, questões como se o “real digital” renderá juros ou não, e que tipo de tecnologia hospedará a CBDC.

Brasil estudada as CBDCs desde 2020

O Brasil tem registado um aumento no uso de pagamentos electrónicos em todo o país, à medida que mais brasileiros adoptam soluções móveis para tais fins.

Devido ao interesse crescente entre os cidadãos, o BCB criou no ano passado um grupo de estudos para pesquisar o assunto de e “avaliar os benefícios e os potenciais impactos da emissão do real digital”.

O banco central estabeleceu a seguinte meta:

Entre os objectivos do grupo de estudos está a proposição de um modelo de emissão de moeda digital abrangindo o mapeamento de riscos, incluindo segurança cibernética, proteção de dados e questões de conformidade regulatória.

 

Por outra, orientou-se também uma análise dos impactos da CBDC na inclusão e estabilidade financeiras e na conduta das políticas econômicas.

O BCB espera com isto avaliar a viabilidade de gerar um ambiente adequado para o desenvolvimento de uma “cidadania financeira” com a criação de uma CBDC.

Por fim, o banco central estabeleceu também que:

Além da redução de custos do ciclo do dinheiro, uma moeda digital emitida pelo BCB pode apoiar o seu objectivo estratégico de ‘fomentar a cidadania financeira e estreitar a relação com a sociedade e os poderes públicos’.

 

Uma moeda digital pode [também] aumentar a segurança no manuseio e custódia do dinheiro, além de criar instrumentos de política monetária.


LEIA TAMBÉM


Bitcoin: Cresce o Comércio P2P no Gana e Quênia, Mas a Nigéria Ainda Comanda o Mercado

CEO do PayPal: Haverá Muito Menos Transacções em Dinheiro e Cartão de Crédito nos Próximos 5 a 10 Anos

%d bloggers like this: