Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

China Intensifica Repressão à Negociação e Mineração de Criptomoedas

Os reguladores chineses aumentaram nesta sexta-feira a repressão às criptomoedas com uma nova proibição generalizada de todas as transacções de criptomoedas e de qualquer actividade de mineração destes activos digitais na china; segundo os reguladores, as criptomoedas não devem mais circular no país.

De acordo com uma matéria da agência noticiosa britânica Reuters, os reguladores financeiros mais poderosos da China anunciaram conjuntamente uma proibição total de todas as transacções e da mineração de criptomoedas.

Conforme a Reuters, dez agências, incluindo o banco central chinês, os reguladores financeiros de valores mobiliários e de câmbio estrangeiro, prometeram trabalhar juntas para acabar com o que chamamaram de actividade “ilegal de criptomoeda”.

Preocupações ambientais entre as razões do aumento da repressão na China

China-China-criChina-cripChina-criptomoedasChina-China-criChina-cripChina-criptomoedas-bitcoin-mineracaoChina-China-criChina-cripChina-criptomoedas-bitcoin-mineração--chines-chinês--chidores-regulador-banco-central-mineração-

Entre as razões que estiveram na base desta nova proibição está a preocupação do governo chinês com o ambiente. Pois, de acordo com os reguladores, a mineração está a prejudicar as metas ambientais globais.

Na mesma linha, as agências governamentais chinesas também mostraram preocupação sobre a possível perturbação da ordem econômica e financeira do país devido a especulação dos preços das criptomoedas.

Exchanges no exterior também não devem prestar serviços a investidores na China

China-China-criChina-cripChina-criptomoedasChina-China-criChina-cripChina-criptomoedas-bitcoin-mineracaoChina-China-criChina-cripChina-criptomoedas-bitcoin-mineração--chines-chinês--chidores-regulador-banco-central-mineração-

O banco central chinês esclareceu também que as exchanges estrangeiras estão proibidas de prestar serviços aos investidores que estejam no território chinês.

Neste sentido, o banco determinou que as instituições financeiras, as empresas de pagamentos e as firmas de Internet parassem de prestar o serviços de venda de criptomoedas na China.

China aperta o controlo e Bitcoin cai

Em função das movimentações na China, o preço do Bitcoin perdeu mais de 9% após as novas medidas serem tornadas públicas.

Antes mesmo de perder os 9%, o Bitcoin já havia perdido 6,6% do seu valor, o que levou o seu preço aos 41.937 dólares na tarde desta sexta-feira.

Durante a redacção deste artigo, o Bitcoin estava a ser negociado por 42.794.81 dólares, tendo registado um aumento de 1.47% nas últimas 24 horas, e uma perda de 12.13% nos últimos 7 dias.


LEIA TAMBÉM


Banco Central Chinês Tenta Resgatar Evergrande Injectando Cerca de 19 Bilhões de Dólares

CEO da Xtagiarious Finance Terá Fugido Para Portugal Após Burlar Mais de 100 Clientes