Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

FMI: CBDC do Quênia Pode Afetar o Progresso Financeiro Privado

O Fundo Monetário Internacional (FMI) terá alertado ao Banco Central do Quênia (CBK) que uma moeda digital de banco Central (CBDC) pode afetar o progresso financeiro do sector privado. O FMI instou o CBK a garantir que o possível Xelim digital não comprometa o desenvolvimento financeiro dos bancos comerciais e dos provedores de activos digitais.

“Dado o notável progresso do setor financeiro do Quênia no desenvolvimento de soluções digitais, é importante que o documento de política da CBDCA publicado pela CBK no início deste ano, enfatize que a CBDC “não causará danos” e não sufocará tais desenvolvimentos de digitalização bem-vindos, tirando clientes de bancos e outros provedores de finanças digitais, aumentando o custo de financiamento para bancos, ou privando os bancos de informações valiosas que eles obtêm através do estabelecimento de relações com os clientes”, disse o FMI.

Crédito: Google

De acordo com o FMI, o banco central do Quênia comprometeu-se a instalar “um sistema de pagamento aberto e competitivo”, tendo afirmado que a CBDC virá para complementar e não para substituir as soluções de pagamento digital do sector privado.

No entanto, o FMI disse que o documento não apresenta equilíbrio entre a moeda do banco central e os instrumentos de pagamento do sector privado.

“O equilíbrio (…) não é fixo ao longo do tempo, e não existe um saldo certo’”.

O governador do Banco Central do Quênia (CBK), Patrick Njoroge, pediu, em fevereiro deste anos, opiniões sobre uma possível CBDC. De acordo com dados do FMI, o Quênia faz parte da lista dos 13 países africanos que consideram a emissão de uma moeda digital de banco Central.


LEIA TAMBÉM


Federal Reserve aumenta taxa de juros em 0,75 ponto percentual, a mais alta desde 1994

Hong Kong é a Economia Mais Cripto, Mostra Estudo

Doações de Criptomoedas são Cruciais para a Defesa da Ucrânia, diz Vice-Ministro

%d bloggers like this: