Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Governo Americano Promete $ 5 Milhões a Quem Capturar o Fornecedor de Criptos da Venezuela

O Departamento de Imigração e Alfândega dos EUA (ICE) e a Homeland Security Investigations (HSI) pagaram US $ 5 milhões pela prisão e condenação do fornecedor de criptomoedas da Venezuela. Joselit da Trinidad Ramirez Camacho foi adicionado à lista dos mais procurados dos Estados Unidos, pois é acusado de transgredir as sanções dos EUA e trabalhar com cartéis de drogas. Alegadamente, o ativo criptomoeda Petro, da Venezuela, faz parte do esquema de Nicolas Maduro e Camacho para evitar sanções econômicas impostas pelo governo americano.

No dia 1 de junho de 2020, a ICE e o HSI publicaram um comunicado de imprensa sobre o funcionário do governo venezuelano Ramirez Camacho. As duas entidades governamentais com sede em Nova York estão a oferecer $ 5 milhões pela prisão e captura de Camacho ou informações que levem ao seu paradeiro.
A investigação está a ser conduzida pela Força-Tarefa de Crimes Financeiros do HSI em El Dorado, em Nova York, e Camacho é acusado de “laços políticos, sociais e econômicos profundos com vários supostos chefões de narcóticos, incluindo Tareck EI Aissami“. Camacho foi indiciado por violações das sanções impostas pela Lei Internacional de Poderes Económicos de Emergência e as acusações foram impostas pelo tribunal do Distrito Sul de Nova York (NYSD).
“Por meio do programa de recompensas, estão a ser oferecidos até US $ 5 milhões por informações que levem à prisão ou condenação de Joselit de la Trinidad Ramírez Camacho, uma autoridade do governo venezuelano”, explica o comunicado à imprensa do ICE e do HSI. “Ramirez Camacho atualmente atua como superintendente de criptomoedas da Venezuela e foi indiciado no Distrito Sul de Nova York por violações da Lei Internacional de Poderes Econômicos de Emergência, da Lei Kingpin e de outras sanções impostas pelo Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro dos EUA ( OFAC). ”
O funcionário do governo venezuelano Ramirez Camacho está agora na lista dos mais procurados da América.

A aceitação da Petro agora é obrigatória em todos os postos de gasolina na Venezuela

Sendo o superintendente venezuelano de criptomoedas, Camacho está por trás do petro crypto criado pelo Estado-nação e pelo presidente Nicolas Maduro. Alegadamente, as autoridades policiais dos EUA dizem que Camacho fez planos com um americano e abriu uma empresa de fachada com sede na Turquia.
Camacho e o suposto americano, usaram um banco na Turquia e também alavancaram uma empresa de fachada para evitar as sanções dos EUA. Além disso, Camacho e a entidade de criptomoedas da Venezuela publicaram um post no blog do governo que explica aos moradores venezuelanos que a petro-aceitação agora é obrigatória em postos de gasolina.
Além do suporte a criptomoedas apoiado em petróleo, os postos de gasolina cobrarão $ 0,02 por litro. O preço é um aumento maciço em comparação com os preços da gasolina pré-Covid-19. Além disso, além de exigir a aceitação da petro, houve uma grande escassez de gás para os cidadãos comuns. Após o mandato, os proprietários de carros venezuelanos só podem receber 120 litros por mês e os proprietários de motorizadas só podem usar 60 litros por mês daqui em diante.
O que você acha da recompensa dos EUA pelo superintendente de criptomoedas venezuelano? Deixe a sua opinião abaixo nos comentários.
Fonte de apoio ao texto em bitcoin.com

Leia também: Dólar Americano vs Bitcoin – Os Efeitos da Pandemia Covid-19 na Economia Mundial

Leia também: Banco de Investimento da Família Rockefeller se Reúne Para Falar Sobre Bitcoin

Escreva o seu comentário