Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Mineradores de Criptomoedas Suspendem Actividades na China

Várias empresas de mineração de criptomoedas suspenderam as suas operações na China após o governo de Pequim reiniciar a repressão à comercialização e mineração de Bitcoin na última semana.

Empresas de mineração como a HashCow e a BTC.TOP, viram-se forçadas a suspender as suas actividades na China após o reinício da repressão que Pequim tem vindo a imprimir aos comerciantes e mineradores de Bitcoin.

Empresas de mineração de criptomoedas preparam-se para sair da China.

Bitcoin-china-criptomoedas-mineração-empresas-mercado-pequim-país-governo-repressão

Em função das novas políticas de Pequim às criptomoedas e, sobretudo, ao Bitcoin, muitas empresas que actuam no sector estão a preparar a sua saída do país

Uma destas empresas é a Huobi Mall, uma subsidiária da correctora de criptomoedas Huobi, que disse em comunicado, nesta segunda-feira, que suspendeu os serviços de mineração de criptomoedas para os clientes da China continental e que vai concentrar-se em negócios fora da China.

A BTC.TOP, outra empresa do sector, também anunciou a suspensão dos negócios na China, citando riscos regulatórios. Como tal, a empresa vai focar-se nos negócios fora do país.

Por seu lado, a empresa de mineração de criptomoedas HashCow respondeu à repressão do governo chinês afirmando que vai parar de comprar plataformas de mineração de Bitcoin.

Uma reviravolta na política chinesa de criptomoedas

Bitcoin-china-criptomoedas-mineração-empresas-mercado-pequim-país-governo-repressão

Conforme publicado pelo Bitcoin Angola, a mudança de política da China face às criptomoedas foi sugerida na última sexta-feira pelo Comité do Conselho de Estado liderado pelo vice-primeiro ministro Liu He.

Em reacção, o director de investimentos da Novem Arcae Technologie, Chen Jiahe, disse que a mineração de criptomoedas consome muita energia, o que vai contra as metas de neutralidade de carbono da China.

Chen Jiahe, cuja empresa está sediada em Pequim, disse ainda que a repressão do governo também faz parte do esforço acelerado da China para conter o comércio especulativo de criptomoedas.

Trata-se da primeira vez que o Conselho do Estado teve como alvo a mineração de Bitcoin, uma actividade rentável no país e responsável por 70% do suprimento de Bitcoin no mundo.

Como resultado, o preço do Bitcoin e de outras criptomoedas caiu drásticamente na última semana, com o Bitcoin a atingir os 30 mil dólares.

China poderá perder a sua influência sobre o mercado de criptomoedas

Bitcoin-china-criptomoedas-mineração-empresas-mercado-pequim-país-governo-repressão

A China já perdeu a sua posição de centro mundial do comércio de criptomoedas após uma proibição semelhante em 2017. Mas, actualmente ainda mantém o seu grande poder de influência no mercado.

Entretanto, segundo o fundador da BTC.TOP, Jiang, a China poderá perder o seu poder de influência no mercado de criptomoedas para outros países também.

Segundo Jiang, com estas medidas do governo chinês poderemos assistir a um aumento na mineração de criptomoedas nos EUA e na Europa.


LEIA TAMBÉM


China Limitará a Mineração de Bitcoin no País

Bitzlato Permite que Comerciantes Africanos Comprem e Vendam Criptomoedas Gratuitamente

Elon Musk Não Vendeu E Nem Venderá Suas Acções DOGE