Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

UNICEF Investe em Cinco Startups Usando Ethereum

O Unicef Crypto Fund, fundo de investimento da UNICEF, anunciou recentemente um financiamento em sete empresas desenvolvedoras de tecnologias blockchain, das quais cinco optaram por receber em Ethereum.

As empresas selecionadas são desenvolvedoras de tecnologia focadas a várias iniciativas humanitárias, inclusive esforços para reduzir os perigos do COVID-19 para as crianças.

O facto destas empresas serem lideradas maioritariamente por mulheres agradou bastante a UNICEF.

Estamos entusiasmados que este novo grupo de investimentos é composto por um forte grupo de empresas, das quais a maioria é liderada por mulheres

disse Sunita Grote, líder da UNICEF Ventures, em um comunicado.

Sobre as startups financiadas

As Sete empresas escolhidas estão em seis países do mundo, nomeadamente:

  • Quênia
  • Argentina
  • Índia
  • México
  • Ruanda
  • Nepal
Fundo-unicef-Criptomoedas-empresas-empresa-startups-startup-Quênia-Blockchain-fintech-organização-fund-venture

O UNICEF Venture Fund escolheu as seguintes empresas para investir:

A Xcapit, uma empresa da Argentina, está a desenvolver um aplicativo de economia gamificada, uma ferramenta que permite que as famílias de renda baixa e média melhorem a sua situação económica por meio de fácil acesso a serviços financeiros.

Somish Blockchain Labs, é uma empresa localizada na Índia, liderada por mulheres da coorte, que está a trabalhar na criação do GovBlocks, um protocolo para governação descentralizada com um kit de ferramentas flexível para modelos de governação para aplicativos descentralizados (dApps). 

A BX Smart Labs, uma empresa sediada no México, está a criar um aplicativo descentralizado para círculos de poupança. É também uma das cinco startups lideradas por mulheres. 

A Leaf Global Fintech, assim como as outras, é uma empresa dirigida por mulheres da Ruanda, que está criando uma plataforma de empréstimos e um banco virtual. a instituição está a trabalhar em uma solução de baixa tecnologia para abrir novos caminhos para as pessoas sem acesso à Internet para se conectar com os bancos.

Fundo-unicef-Criptomoedas-empresas-empresa-startups-startup-Quênia-Blockchain-fintech-organização

Outra empresa dirigida por mulheres é a Rumsan, uma empresa do Nepal, que está a desenvolver um sistema de gestão que usa tokens blockchain baseados em dispositivos móveis, garantindo transferências de fundos mais rápidas para os beneficiários, mesmo aqueles nas áreas mais difíceis de alcançar. 

A Grassroots Economics, uma empresa do Quênia, que está a criar uma plataforma de token digital que permite que trabalhadores humanitários e comunidades frágeis recebam pagamentos digitalmente, criem e negociem tokens digitais, rastreiem remotamente KPIs e acessem comunicações de risco.

Por fim, a KotaniPay, outra empresa no Quênia, que está desenvolvendo uma plataforma para transferências, depósitos, poupanças, retiradas, empréstimos e pagamentos. Ela serve como uma ponte entre as criptomoedas e as moedas fiduciárias e permite que os usuários acessem o blockchain via USD.


LEIA TAMBÉM


Quênia: NCBA Bank Envia Alerta Contra as Criptomoedas

Autoridades Chinesas Prendem Mais de 1.000 Comerciantes de Criptomoedas Por Suspeita de Lavagem de Dinheiro

%d bloggers like this: