Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Polícia Espanhola Detém Quatro Pessoas Supostamente Envolvidas em um Esquema de Criptomoeda Ponzi de US $ 15 Milhões

A polícia espanhola prendeu quatro pessoas de diferentes nacionalidades nesta semana por supostamente administrar um esquema de criptografia Ponzi de US $ 15 milhões. Segundo a polícia, “muitas vítimas” apresentaram queixa contra eles.

As vítimas Acreditaram que seus Bitcoins Foram para uma Empresa Legítima

De acordo com a Policia Nacional , os quatro acusados ​​são argentinos, espanhóis e italianos com idades entre 23 e 36 anos. Eles persuadiram as vítimas a transferirem seu bitcoin ( BTC ) prometendo altos retornos.

As autoridades dizem que cerca de 380 BTC foram enganados pelos supostos fraudadores, que somam aproximadamente US $ 15 milhões ao preço atual do BTC . As vítimas começaram a suspeitar que os quatro estavam tramando um esquema de pirâmide quando não cumpriram suas promessas.

Os golpistas não tinham um site ou uma plataforma massiva para atrair pessoas, contando principalmente com promoção verbal. Os fraudadores disseram às vítimas que seu bitcoin estava indo para uma empresa que, na verdade, não existia. No entanto, a polícia não revelou o nome da falsa empresa.

Polícia espanhola: pode haver ‘muitas mais vítimas’

O relatório policial revela que um dos fraudadores se escondeu em Cuenca devido à pressão de várias vítimas que ameaçaram denunciá-lo à polícia. O relatório afirma:

Uma vez detido, foi colocado à disposição do tribunal de instrução atuando como guarda naquela cidade. Os demais detidos foram libertados após serem ouvidos em um depoimento na delegacia de Alicante.

Sem divulgar o número de vítimas, as autoridades confirmaram que a investigação está em andamento porque pode haver “muitas outras vítimas”.

Em outro esquema de criptomoeda Ponzi espanhol, o advogado de defesa das vítimas do caso Arbistar disse em dezembro de 2020 que o golpe havia enganado 32.000 famílias com pelo menos 93,4 milhões de euros (113,55 milhões de dólares) em perdas. Carlos Aránguez, advogado espanhol que representa 130 vítimas, destacou que a magnitude do desastre provocado pelo esquema de Arbistar Ponzi se qualifica como o “maior golpe de computador” da Espanha.

LEIA TAMBÉM:

Escreva o seu comentário

%d bloggers like this: